IRPAA - Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada

Viver no sertão é conviver com o Clima

Formulário de Busca

Siga-nos:



Notícias

IRPAA realiza formação em quinze municípios

O Irpaa, através do Planseq EcoSol (Plano Setorial de Qualificação Social e Profissional em Economia Solidária) realiza, de setembro/2009 a abril/2010, formações em beneficiamento; gestão; comercialização e marketing; e certificação e registro de produtos. Os cursos acontecem em quinze municípios do semi-árido, nos estados da Bahia, Pernambuco e Piauí. O objetivo é melhorar os produtos comercializados por associações e cooperativas ligadas a rede Sabor Natural do Sertão.

Os cursos são realizados a partir de uma parceria entre o Irpaa e o Ministério do Trabalho e têm duração de 200 horas em cada município. A capacitação chama a atenção dos produtores para passos importantes para aceitação do produto pelo consumidor. Miroval Marques, coordenador do Plansec lembra que “a qualidade no sabor do produto é importante, entretanto isso não é o bastante para convencer quem está diante de uma prateleira” onde está exposto o artigo culinário. Portanto, é preciso investir também em outras estratégias. Ter um rótulo atrativo, por exemplo, é de suma importância para que o produto seja vendido em maior quantidade.

Miroval cita ainda outras medidas que facilitam a aceitação dos produtos e que ajudam a fortalecer a organização dos produtores. Ele diz que o sucesso na venda de determinado material passa pela “organização e boa gestão do empreendimento” e que é preciso avaliar, constantemente, os resultados obtidos. Além disso, é necessário que os produtores “estejam organizados em grupos, que assegurem a qualidade dos produtos e a regularidade da oferta”, relata o coordenador.

 Tiago Costa, educador do Irpaa, diz que após o curso, “os agricultores retornam para as suas comunidades com melhores perspectivas e suas novas práticas geram trabalho e renda a partir do beneficiamento de culturas temporárias como a mandioca e frutas nativas” (maracujá da caatinga, umbu, jenipapo, caju etc.). Tiago afirma ainda que “uma das maiores vantagens oferecidas ao consumidor é a possibilidade de adquirir produtos livres de conservantes e aditivos, manuseados de acordo com as normas das boas práticas de fabricação”.
 
A prática de certificação e registro
É cada vez mais comum encontrar produtos da agricultura familiar nos supermercados. Para tanto, os produtores têm que registrar seus produtos. E, para vendê-los como produtos orgânicos, é necessário obter um selo de certificação. Segundo Cleber Martins, educadordo Irpaaa certificação é a garantia de que determinado item foi produzido de forma ecologicamente correta, atendendo a princípios básicos estabelecidos por algumas empresas que certificam produtos”. Cleber afirma que “cada certificadora tem suas exigências para ceder o selo e que a certificação é realizada apenas por empresas cadastradas no Ministério da Agricultura”.
 
Segundo ele, após o curso, os produtores têm buscado obter o registro no SIC (Sistema de Inspeção Federal). Porém, não é o que acontece quando o assunto é certificação orgânica. Cléber afirma que “os produtores têm vontade de certificar, mas isso geraria um custo relativamente alto para quem está começando uma organização. Por isso, preferem deixar a certificação orgânica para uma etapa seguinte”.
 
O educador diz ainda que a forma mais rápida para o produtor chegar ao selo de certificação orgânica é “excluir totalmente o uso de agrotóxicos - fazer todo o trabalho de forma ecológica: manejo do solo; das plantas; dos animais etc. Para isso é interessante manter contato com pessoas que tenham um conhecimento mínimo para orientar o processo de produção, por que a certificação é muito criteriosa”, conclui.
 
 
 
MUNICÍPIOS
MÓDULOS
I
II
III
IV
01
São Raimundo Nonato – PI
C
C
C
C
02
Remanso – BA
C
C
C
C
03
Casa Nova – BA
C
C
I
I
04
Sento Sé – BA
C
C
I
I
05
Curaçá – BA
C
C
C
I
06
Uauá – BA
C
C
C
I
07
Mirandiba – PE
C
R
NI
NI
08
Senhor do Bonfim – BA
C
C
NI
NI
09
Rui Barbosa – BA
C
C
NI
NI
10
Irecê – BA
C
NI
C
NI
11
Brotas de Macaúbas – BA
C
NI
C
NI
12
Correntina – BA
I
NI
NI
NI
13
Riacho de Santana – BA
C
NI
NI
NI
14
Caetitié – BA
C
NI
NI
NI
15
Boa Nova – BA
R
NI
NI
NI
 
R – atividades adiadas NI – atividades que não foram iniciadas          
I – iniciadas/em andamento      C- concluídas
 
Módulos
I – beneficiamento
II – gestão
III – comercialização e marketing
IV – certificação e registro de produtos
 
 
 
 

 


Veja também

< voltar    < principal    < outras notícias

Página:

IRPAA realiza formação em quinze municípios

Para:


Suas informações:



(500 caracteres no máximo) * Preenchimento obrigatório




Campanhas

Newsletters

Cadastre seu e-mail para receber notícias.

Formulário de Contato





Faça sua doação


Copyright © 2005 - 2009 IRPAA.ORG Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada - IRPAA
Avenida das Nações nº 04 - 48905-531 Juazeiro - Bahia, Brasil
Tel.: 0055-74-3611-6481 - Fax.: 0055-74-3611-5385 - E-mail: irpaa@irpaa.org - CNPJ 63.094.346/0001-16
Utilidade Pública Federal, Portaria 1531/06 - DOU 15/09/2006 Utilidade Pública Estadual, Lei nº7429/99
Utilidade Pública Municipal, Lei nº 1,383/94 Registro no CNAS nº R040/2005 - DOU 22/03/2005