IRPAA - Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada

Viver no sertão é conviver com o Clima

Formulário de Busca

Siga-nos:



Notícias

Plano camponês e Soberania Alimentar marcam o debate no Encontro Estadual do MPA

Plano camponês e Soberania Alimentar marcam o debate no Encontro Estadual do MPA

O Plano Camponês e a Soberania Alimentar foram temas de debate e reflexão durante Encontro Estadual do Movimento de Pequenos Agricultores - MPA, que acontece até hoje (08) em Feira de Santana (BA).

No primeiro dia do encontro, a Dirigente Nacional Maria Kazé, afirmou em sua fala que o Plano Camponês nasce da solidariedade de classes, entre a classe camponesa e a classe operária, tendo em vista que ambas são trabalhadoras, sustentam a nação e são exploradas pelo mesmo inimigo capitalista. O plano camponês surge da certeza e do antagonismo dos projetos políticos, campesinato x agronegócio.

No decorrer do diálogo junto aos camponeses/as foi explanada as três teses do campesinato, sendo estas: “O fim do campesinato” que defende que o campesinato será extinto tornando-se proletariado, “Metamorfose do campesinato” o campesinato irá se modernizar tornar- se um agricultor familiar através da lógica do agronegocinho e “O fim do fim do campesinato”, a tese defendida pelo MPA de que o campesinato existiu em todos os modos de produção da sociedade e que permanecerá vivo, produzindo e reproduzindo-se.

Para o MPA, o campesinato é um modo de ser, viver e produzir, numa relação de solidariedade com os bens da natureza, e não de exploração. Portanto, a saída camponesa representa um avanço para toda a sociedade. Segundo Kazé “quem não vive do campesinato, precisa dele pra viver, afinal, são os camponeses que colocam mais de 70% dos alimentos que chegam nas mesas do povo brasileiro”.

Foi enfatizado que o Plano Camponês é uma projeto estratégico para o conjunto da classe trabalhadora. A parte prática do Plano Camponês se consolida em um Programa Camponês voltado também para a classe operária e classe camponesa. “Nosso produto do campesinato tem que chegar na mesa de quem precisa, de quem mora nas periferias, temos que brigar com o Estado para que ele ao invés de dar subsídios para as multinancionais do agronegócio, possa investir no nosso projeto do campesinato”, afirmou a Dirigente.

O Programa Camponês está baseado em três grandes eixos: Produção, Distribuição e Consumo. Tais eixos devem estruturar os sistemas camponeses de produção com base agroecológica e, portanto, de convivência com os diferentes biomas do Brasil. Em síntese, o Programa Camponês é o novo Pacto Social entre o campesinato e o operariado.

Texto e Foto: Comunicação MPA
 


Veja também

< voltar    < principal    < outras notícias

Página:

Plano camponês e Soberania Alimentar marcam o debate no Encontro Estadual do MPA

Para:


Suas informações:



(500 caracteres no máximo) * Preenchimento obrigatório




Campanhas

Newsletters

Cadastre seu e-mail para receber notícias.

Formulário de Contato





Faça sua doação


Copyright © 2005 - 2009 IRPAA.ORG Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada - IRPAA
Avenida das Nações nº 04 - 48905-531 Juazeiro - Bahia, Brasil
Tel.: 0055-74-3611-6481 - Fax.: 0055-74-3611-5385 - E-mail: irpaa@irpaa.org - CNPJ 63.094.346/0001-16
Utilidade Pública Federal, Portaria 1531/06 - DOU 15/09/2006 Utilidade Pública Estadual, Lei nº7429/99
Utilidade Pública Municipal, Lei nº 1,383/94 Registro no CNAS nº R040/2005 - DOU 22/03/2005