IRPAA - Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada

Viver no sertão é conviver com o Clima

Formulário de Busca

Siga-nos:



Notícias

No Semiárido do México, agricultores e agricultoras resgatam cultivo milenar do amaranto

No Semiárido do México, agricultores e agricultoras resgatam cultivo milenar do amaranto

Um tipo de grão bastante adaptado às áreas semiáridas, o amaranto é uma matéria-prima usada há milhares de anos pelos povos nativos da região do Semiárido do México, visitada por colaboradores/as do Irpaa durante o período de 05 a 12 de junho. O grão do amaranto têm aspectos físicos, nutricionais e de sabor parecidos com o gergelim.

Mais resistente à seca do que o milho e o feijão, o amaranto têm grãos e folhas usados na alimentação humana. Hoje, o Grupo Coopertaivo Quali, responsável pelo beneficiamento da planta desde 1995, oferece ao mercado cerca de 25 produtos derivados do grão, dentre os quais biscoitos, bebidas frias e quentes, barras de cereais, farinhas, salgadinhos. O alimento é rico em proteína, ferro e outros nutrientes, sendo cultivado de forma orgânica com ciclo de seis meses.

O amaranto é cultivado em cinco regiões do estado de Puebla, abrangendo aproximadamente 70 municípios, e um total de cerca de 800 produtores e produtoras, as/os quais estão organizados/as em cooperativas que integram o grupo Quali. De acordo com a diretora de comercialização do Quali, Carmen Martins, hoje os produtos do amaranto são divulgados em eventos como Feiras realizadas anualmente na capital do México e através de site institucional, possibilitando assim a venda direta aos consumidores/as, empresas, etc, sendo comercializado regionalmente, no México e exportados para outros países como Espanha e Itália.

O agricultor Bernardo Agostim Varíllas conta que planta o amaranto após as chuvas e que por ser uma planta apropriada ao clima semiárido ela resiste bem sem sistemas de irrigação e reage bem ao uso do adubo natural (esterco) produzido com a criação de alguns animais como vacas, suínos e galinhas.

No México é proibida a entrada de sementes transgênicas e as comunidades rurais também tem a tradição de cultivar e conservar sementes crioulas. Outro alimento bastante cultivado e utilizado de diversas formas pela população é o milho, além da pimenta que é uma característica forte da culinária mexicana.

Modo de vida das comunidades rurais

De forma semelhante às comunidades do Semiárido brasileiro, as famílias cultivam cereais e criam animais, contudo, estes últimos pouco são comercializados mas sim usados para consumo da família ou vendidos na própria comunidade. Muitas criam seus animais na parte detrás da casa e aproveitam o estrume como adubo nas plantações. A lavoura tem mais importância econômica que os animais entre os pequenos produtores, viabilizando-se com um regime de chuva que somam cerca de 500 mm distribuídas entre os meses de maio e outubro, com evapotranspiração potencial inferior a 1.500 mm por ano.

A propriedade da terra, diferente das comunidades rurais do Brasil, é assegurada às famílias campesinas, embora em tamanho médio de 3 a 5 hectares. Essa distribuição da terra se deu a partir da revolução mexicana no início da década de 1900.

Texto e Foto: Comunicação Irpaa


Veja também

< voltar    < principal    < outras notícias

Página:

No Semiárido do México, agricultores e agricultoras resgatam cultivo milenar do amaranto

Para:


Suas informações:



(500 caracteres no máximo) * Preenchimento obrigatório




Campanhas

Newsletters

Cadastre seu e-mail para receber notícias.

Formulário de Contato





Faça sua doação


Copyright © 2005 - 2009 IRPAA.ORG Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada - IRPAA
Avenida das Nações nº 04 - 48905-531 Juazeiro - Bahia, Brasil
Tel.: 0055-74-3611-6481 - Fax.: 0055-74-3611-5385 - E-mail: irpaa@irpaa.org - CNPJ 63.094.346/0001-16
Utilidade Pública Federal, Portaria 1531/06 - DOU 15/09/2006 Utilidade Pública Estadual, Lei nº7429/99
Utilidade Pública Municipal, Lei nº 1,383/94 Registro no CNAS nº R040/2005 - DOU 22/03/2005