IRPAA - Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada

Viver no sertão é conviver com o Clima

Formulário de Busca

Siga-nos:

Notícias

8 de março é marcado com mobilizações contra a reforma da previdência

8 de março é marcado com mobilizações contra a reforma da previdência

Nesse 8 de março, mulheres dos municípios de Juazeiro Sento Sé, Uauá, Abaré, Pilão Arcado, Curaçá, Sobradinho, Irecê, Jacobina e Capim Grosso, entoaram gritos de denúncia e protesto contra a Proposta da Reforma da Previdência, machismo, desigualdade no mercado de trabalho entre outras bandeiras de luta, durante o ato “Mulheres contra a reforma da previdência”, que aconteceu em frente Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de Juazeiro, Bahia.

Mulheres e homens do campo e da cidade demostraram suas indignações contra a ameaça de retirada de direitos, proposto pelo atual governo brasileiro, através PEC 287 a Proposta de Emenda à Constituição da reforma da previdência social. Conceição Carvalho, militante do Movimento dos Atingidos por Barragem – MAB, destaca que a PEC não é uma proposta de reforma, e sim um desmonte dos direitos dos trabalhadores, “reforma amplia nossos direitos e essa não é a proposta do governo”, complementa ainda que essa proposta “retira nossos direitos conquistados historicamente e que prejudica principalmente as mulheres, e as mulheres do campo”, afirma a jovem Conceição.

Uma das mudanças da PEC 287 que ameaça os direitos das mulheres é o aumento da idade miníma para ter acesso à aposentadoria, que não leva em consideração a jornada dupla de trabalho das mulheres, nem a especificidades do trabalho desenvolvido pelas mulheres do campo, além de instituir a obrigatoriedade de contribuição de 25 anos para previdência. “Esse momento representa momento de luta, nós estamos vendo aí nossos direitos sendo retirados e nós não aceitamos nenhum retrocesso, nós já sofremos tanto, lutando por esses direitos, e eles [governo] estão querendo tirar da gente. Sabendo eles [governo]que se a campo não planta a cidade não janta”, afirma Carmem Lúcia da Paz, presidente de Associação de Trabalhadoras Rurais do Distrito de Maniçoba, em Juazeiro.

Para Vera Machado, do Polo Sindical Regional de Irecê, o voto é a principal arma para mudar esse cenário político, “hoje nós vivemos em uma democracia fragilizada, mas a gente tem como manter nossa democracia e usar nossa arma poderosa e detonadora, que é o nosso voto, pra que vamos usar nosso voto? Pra nós defender. Pra a gente colocar representantes que tem respeito por nós trabalhadores”, afirma Vera Machado. Ela ainda ressalta a necessidade dos movimentos e sindicados realizarem o trabalho de base, voltado para a conscientização da importância do voto consciente.

A ato foi organizado pelo Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Juazeiro em parceria com demais sindicatos e movimentos sociais da região do Território Sertão São Francisco. Em todo Brasil, organizações e movimentos ligados a lutas sociais e feministas realizaram manifestações em protesto a retiradas de direitos das/dos brasileiras/os e as demais violências sofridas pelas mulheres.

Texto e foto: Comunicação Irpaa

 


Veja também

< voltar    < principal    < outras notícias

Página:

8 de março é marcado com mobilizações contra a reforma da previdência

Para:


Suas informações:



(500 caracteres no máximo) * Preenchimento obrigatório


Campanhas

Newsletters

Cadastre seu e-mail para receber notícias.

Formulário de Contato





Faça sua doação


Copyright © 2005 - 2009 IRPAA.ORG Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada - IRPAA
Avenida das Nações nº 04 - 48905-531 Juazeiro - Bahia, Brasil
Tel.: 0055-74-3611-6481 - Fax.: 0055-74-3611-5385 - E-mail: irpaa@irpaa.org - CNPJ 63.094.346/0001-16
Utilidade Pública Federal, Portaria 1531/06 - DOU 15/09/2006 Utilidade Pública Estadual, Lei nº7429/99
Utilidade Pública Municipal, Lei nº 1,383/94 Registro no CNAS nº R040/2005 - DOU 22/03/2005