IRPAA - Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada

Viver no sertão é conviver com o Clima

Formulário de Busca

Siga-nos:

Notícias

Agricultores/as familiares participam de intercâmbio de experiência durante SemiáridoShow

Agricultores/as familiares participam de intercâmbio de experiência durante SemiáridoShow

 Vindo da comunidade de Massaroca, interior de Juazeiro - BA, o agricultor o Edson Carlos Gonçalves e criador de animais,  percorreu aproximadamente 106 km, para visitar a maior feira da Agricultura familiar do Nordeste, o SemiaridoShow 2017, que nesta sétima edição traz como tema “Bioma Caatinga, Recursos Hídricos e Tecnologias: Perspectivas Socioambientais”. Seu Edson integra uma das 57 caravanas com cerca de 2.500 agricultores/as familiares vindos/as de quatro estados do Nordeste, com o apoio da Articulação do Semiárido Brasileiro (Asa), para participar das atividades previstas ao longo dos quatro dias da Feira.

De acordo com Edson Carlos sua participação na feira é em busca de inovações tecnológicas “ as melhorias para a gente que mora na Caatinga, sempre a gente tem que inovar e melhorar o rebanho, melhorar a nossa Convivência com o Semiárido”, argumenta o agricultor que complementa ainda que o SemiáridoShow precisa oportunizar o debate sobre as questões relacionadas à legislação de inspeção sanitária. pra que ela se adeque aos pequenos produtores oriundos da agricultura familiar. “ Hoje você tem um mbode e quer vender, e não tem como”, pontua em relação aos altos custos e a dificuldade imposta pelas atuais exigências sanitárias.

A visita tem o objetivo de garantir um intercâmbio de experiência entre estes agricultores/as e os conhecimentos e tecnologias apresentadas pela Embrapa e demais expositores da Feira. A Feira que está sendo realizada num período de longa estiagem e num contexto político de corte de recursos públicos, especialmente em pesquisas, surpreende com a demonstração de cultivos e técnicas voltadas para aprimorar a agricultura familiar, além da demonstração de produtos e alimentos oriundos do trabalho de grupos populares de agricultores/as artesãos, entre outros.

Para Iolanda Amorim, estudante de zootecnia e filha de agricultores, da comunidade de Santa Rita, Casa Nova - BA, participar do SemiáridoShow possibilita “ a oportunidade de conhecer a realidade de outras pessoas, outras experiências, além do mais você vem para a Embrapa, uma instituição de pesquisa, onde mostra vários produtos da agricultura familiar e isso amplia o conhecimento”, afirma a estudante.

Tiago Costa, da Articulação no Semiárido Brasileiro, esclarece que a vinda das caravanas se dá num contexto de longa estiagem e de corte de recursos públicos, o que vem afetando a continuidade das ações de Convivência com o Semiárido, mas que ainda assim, a Asa se empenhou em garantir a vinda do homem e da mulher do campo para interagir na Feira, “considerando que este evento da agricultura familiar tem relevantes tecnologias e conhecimentos que podem contribuir com o fortalecimento da vida das famílias no Semiárido brasileiro”, ponderou.

“A grande oportunidade de participar desse espaço durante estes quatro dias é o debate que articula a dimensão da pesquisa desenvolvida pela Embrapa e demais entes e o contato destas pesquisas com as populações, principalmente do campo. E esse debate gerado, podem sim contribuir com as famílias”, avaliou Tiago. Ele apontou ainda, que o evento em si traz contribuições importantes para se pensar outras formas de geração de renda, como o turismo rural, concepção em torno de energia renováveis, além de colocar a economia solidária e a produção agropecuária adaptadas a região no debate. E todos estes aspectos também é uma oportunidade de interação entre a pesquisa acadêmica e o público, gerando uma relação estratégica para a construção de um semiárido de direitos.

Convivência com o semiárido


Além das demonstrações das tecnologias da Embrapa, ofertas de seminários e minicursos, na área da feira, que compreende 12 hectares, os visitantes também podem conhecer um pouco mais sobre a proposta da Convivência com o Semiárido no estande da Articulação do Semiárido Brasileiro (Asa), onde estão disponíveis materiais didáticos, panfletos, demonstração de tratamento de água para uso doméstico, entre outras informações.

Outro espaço demonstrativo das experiências de beneficiamento de frutas, artesanatos, extrativismo de agricultores/as, artesão, associações comunitárias e empreendedores, é o Armazém da Agricultura familiar, onde estão disponíveis produtos e alimentos para a comercialização com base na economia solidária.

Ao todo são esperadas cerca de 120 caravanas para visitar à sétima edição do SemiáridoShow. Essas caravanas estão sendo mobilizadas por prefeituras, governo do estado, organizações entre elas a Articulação do Semiárido Brasileiro (Asa).

A Feira SemiáridoShow 2017 é uma realização da Embrapa Semiárido, em parceria com a Federação de Apoio à Pesquisa e ao Desenvolvimento (FAPED) e o Sindicato dos Agricultores Familiares e Empreendedores Familiar Rurais de Petrolina – Pernambuco (SINTRAF). É financiada e apoiadas pelos governos federal, estaduais e prefeituras municipais, além de organizações da sociedade civil, como a Asa, e entidades internacionais.

Texto: Comunicação Irpaa/ Foto: Colaboradores/as Irpaa


Veja também

< voltar    < principal    < outras notícias

Página:

Agricultores/as familiares participam de intercâmbio de experiência durante SemiáridoShow

Para:


Suas informações:



(500 caracteres no máximo) * Preenchimento obrigatório


Campanhas

Newsletters

Cadastre seu e-mail para receber notícias.

Formulário de Contato





Faça sua doação


Copyright © 2005 - 2009 IRPAA.ORG Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada - IRPAA
Avenida das Nações nº 04 - 48905-531 Juazeiro - Bahia, Brasil
Tel.: 0055-74-3611-6481 - Fax.: 0055-74-3611-5385 - E-mail: irpaa@irpaa.org - CNPJ 63.094.346/0001-16
Utilidade Pública Federal, Portaria 1531/06 - DOU 15/09/2006 Utilidade Pública Estadual, Lei nº7429/99
Utilidade Pública Municipal, Lei nº 1,383/94 Registro no CNAS nº R040/2005 - DOU 22/03/2005