IRPAA - Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada

Viver no sertão é conviver com o Clima

Formulário de Busca

Siga-nos:



Notícias

Assessoria Técnica e Extensão Rural para a Convivência com o Semiárido chega para mais famílias no Semiárido baiano

Assessoria Técnica e Extensão Rural para a Convivência com o Semiárido chega para mais famílias no Semiárido baiano
 
Ações de Convivência com o Semiárido são ampliadas para quase três mil famílias camponesas do norte baiano através de projetos desenvolvidos pelo Irpaa – Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Agrário - Governo Federal. Estas comunidades rurais são dos municípios de Campo Alegre de Lourdes, Sento Sé, Remanso e Pilão Arcado, a mais nova área de atuação do Instituto. As ações são de assessoria técnica e extensão rural para a Convivência com o Semiárido, vinculadas ao Plano Brasil Sem Miséria.
 
As ações são embasadas na necessidade de assessoria técnica apropriada a realidades destas famílias camponesas, principalmente, em cumprimento a Política Nacional de Ater (lei 12.188/2010). Este projeto de Ater iniciou a sua primeira fase em 2013, junto a 2.500 famílias dos municípios de Casa Nova, Curaçá, Canudos, Juazeiro e Sobradinho, somando-se, nesta 2ª etapa às 2.800 famílias, serão mais de 5 mil agricultores/as até 2015 que terão acesso as ações de Ater, com foco na Convivência.
 
Tiago Pereira, coordenador do Projeto de Ater, avalia que a ampliação da equipe, consequentemente, a chegada a novas comunidades rurais geram expectativas, “ é construir transformação, a partir do acesso a informação, a partir da construção do conhecimento com as famílias, que já vivem a décadas nestas regiões, a partir desse debate da Convivência com o Semiárido”, afirma.

Formação da nova equipe
Para desenvolver este trabalho são cerca de 60 novos/as profissionais (técnicos/as em agropecuária, engenheiros/as agrônomos, assistentes sociais, comunicador social e pedagogos), integrando a equipe de colaboradores/as da Instituição. A maioria destes é oriunda de comunidades rurais destes municípios, integrante do Território Sertão do São Francisco.

De 12 a 16 de abril de 2014, esta equipe, antes de ir a campo, participou de formação geral sobre a proposta da Convivência com o Semiárido desenvolvida pelo Irpaa. Durante este momento, eles/as participaram de discussões sobre várias temáticas, com a mediação das/dos integrantes de cada Eixo de atuação da Instituição (Educação, Produção, Terra, Comunicação, Água e Clima). Relações de gênero, educação contextualizada, democratização da comunicação, a produção de alimentos e criação de animais, tecnologias sociais de acesso à água apropriada para a região, questão agrária, são alguns temas aprofundados durante a formação.

O Plano Brasil Sem Miséria, com foco na inclusão produtiva e acesso a políticas públicas, do Governo Federal, também foi um dos temas da formação. Para o coordenador do Projeto de Ater, é preciso oportunizar este momento com os/as novos colaboradores/as para que tenham uma visão ampla acerca da proposta da Convivência com o Semiárido, principalmente, no que e refere à Política Nacional de Assistência técnica e extensão rural.
Para a engenheira agrônoma, Deise Cristina, que vai integrar ao Projeto, este momento está sendo importante e tem contribuído para ela “ter uma visão mais ampla” sobre a proposta de Convivência com o Semiárido.

Desafios
O maior desafio enfrentado pelas famílias camponesas do Semiárido tem sido a garantia do direito à terra. A partir dos diagnósticos das famílias que estão participando da 1ª fase do projeto, o cenário da questão agrária é desfavorável para a maioria destes agricultores familiares, que muitas vezes não tem terra suficiente para viver.

Diante deste cenário, a fim de embasar e aprofundar os conhecimentos da equipe e a forma de como contribuir com a luta pelo direito a terra, a questão agrária foi muito debatida com os/as novo/as colaboradores/as. Entre os temas aprofundados na formação teve-se a regularização fundiária das comunidades tradicionais de fundo e fecho de pasto e tamanho apropriado da terra para viver na região de clima semiárido.

Texto: Comunicação Irpaa 


Veja também

< voltar    < principal    < outras notícias

Página:

Assessoria Técnica e Extensão Rural para a Convivência com o Semiárido chega para mais famílias no Semiárido baiano

Para:


Suas informações:



(500 caracteres no máximo) * Preenchimento obrigatório




Campanhas

Newsletters

Cadastre seu e-mail para receber notícias.

Formulário de Contato





Faça sua doação


Copyright © 2005 - 2009 IRPAA.ORG Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada - IRPAA
Avenida das Nações nº 04 - 48905-531 Juazeiro - Bahia, Brasil
Tel.: 0055-74-3611-6481 - Fax.: 0055-74-3611-5385 - E-mail: irpaa@irpaa.org - CNPJ 63.094.346/0001-16
Utilidade Pública Federal, Portaria 1531/06 - DOU 15/09/2006 Utilidade Pública Estadual, Lei nº7429/99
Utilidade Pública Municipal, Lei nº 1,383/94 Registro no CNAS nº R040/2005 - DOU 22/03/2005