IRPAA - Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada

Viver no sertão é conviver com o Clima

Formulário de Busca

Siga-nos:

Notícias

Estamos comemorando 25 anos de Convivência com o Semiárido, disse presidente do Irpaa

Estamos comemorando 25 anos de Convivência com o Semiárido, disse presidente do Irpaa

 

Lançamento das celebrações do 25 anos do Instituto Regional da Requena Agropecuária Apropriada (Irpaa), aconteceu na tarde desta terça-feira (04),em Juazeiro – BA, com a presença de mais de 800 pessoas, entre elas agricultores/as familiares, representantes de organizações sociais, igreja católica, sócios e colaboradores do Irpaa, parceiros, universidade, movimentos sociais, entre outros de instituições sociais e públicas. “Estamos comemorando 25 anos de Convivência com o Semiárido”, disse o presidente Irpaa, Haroldo Schistek, durante a celebração.

A abertura do evento contou com uma mesa de saudação com as representações de entidades parceiras ao longo destes 25 anos de atuação, que frisaram a importância do empenho do Irpaa e de outras organizações sociais na busca de se conhecer e se viver bem com a região semiárida, nas suas limitações e potencialidade. Destacou-se, a urgência da construção de uma Política Nacional específica para esta região, elencando as contribuições das sociedade civil organizada nessa provocação e pressão junto ao Estado.

Em seguida, com a mesa temática “25 anos de convivência com o Semiárido Desafios e Perspectivas”, composta pelas representações da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), da Articulação do Semiárido Brasileiro (Asa) e da Rede de Educação do Semiárido Brasileiro (Resab); e a coordenação de Ademilson da Rocha (Tiziu), foram pontuados os avanços, conquistas e desafios nestes 25 anos.

Para o Chefe Geral da Embrapa Semiárido, Pedro Grama, o Irpaa “nos orientou que não se combate a seca, não se combate um fenômeno natural”. Ele destacou ainda que a instituição tem ensinado para a Empresa de Pesquisa, que “é preciso antes de tudo valorizar e aprender com os conhecimentos que os agricultores já tinham,conhecimentos seculares. E somar este conhecimento com o científico, como também entender que as soluções não saem de uma bancada de um laboratório”, conclui.

“O Irpaa é por excelência um dos espaços reais de experiência e de soluções alternativas que apontam as trilhas da produção na existência do povo desse lugar”, avaliou Adelaide Pereira, da Resab. Ela ainda afirmou, que o Irpaa é a entidade “mãe” da Rede, cujos princípios da concepção da Educação Contextualizada estão “ancorados” nesta instituição.

Naidson Batista, da Articulação do Semiárido Brasileiro (Asa), destacou que uma das conquistas que se tem é uma nova concepção do país sobre esta região semiárida, “aqui no semiárido é lugar de gente inteligente, de gente lutadora, que produz conhecimento, que é capaz de encontrar saída para os seus problemas”. Além disso, ele também destacou que foi através das sementes e da luta encarada pelo Irpaa e várias organizações, que hoje mais de 900 mil famílias do semiárido tem acesso a água de consumo em suas casas e que o Irpaa sempre esteve presente nos momentos cruciais onde foi necessário reafirmar a Proposta da Convivência com o Semiárido, inclusive nos espaços de disputas e de decisões política

Desafios
O momento foi marcado também com falas sobre os desafios que ameaçam a consolidação da convivência. Um deles é a concentração fundiária no semiárido. Na história da instituição, que considera a terra como elemento base para a consolidação da Convivência, a luta pela regularização fundiária dos povos tradicionais é uma das ações. “Falta terra onde as famílias possam armazenar água... as comunidades tradicionais expulsas de suas terras não conseguem produzir”, afirmou Naidson Batista, da ASA.

Participantes das mesas apontaram também que os grandes empreendimentos como hidroelétricas, mineradoras, energia eólica, barragens ameaçam a vida e a permanência dos povos no campo.

Recomposição da coordenação colegiada

Em Assembleia realizada na manhã do dia 04 de junho, uma nova recomposição da coordenação colegiada do Irpaa foi definida. A partir de hoje, com a saída de Ademilson da Rocha (Tiziu) da Instituição, após cumprir mandato por duas gestões enquanto coordenador geral; a coordenação colegiada tem a seguinte composição: Cicero Félix, como coordenador Geral, Lucineide Martins continua como coordenadora Administrativa e Tiago Pereira novo coordenador Institucional.

No momento final das celebrações do dia, o novo coordenador geral do Irpaa, Cicero Félix, agradeceu a Tiziu todo o seu esforço nos 18 anos que dedicou a construir a proposta da Convivência, “queremos reconhecer publicamente todo o trabalho, empenho e dedicação que Tiziu disponibilizou para construir o trabalho coletivo”, afirmou.

O Irpaa completa um ciclo de 25 anos no dia 17 de abril de 2015 (data da fundação). Até lá uma série de atividades celebrativas serão realizadas.


Texto e Foto: Comunicação Irpaa


 


Veja também

< voltar    < principal    < outras notícias

Página:

Estamos comemorando 25 anos de Convivência com o Semiárido, disse presidente do Irpaa

Para:


Suas informações:



(500 caracteres no máximo) * Preenchimento obrigatório


Campanhas

Newsletters

Cadastre seu e-mail para receber notícias.

Formulário de Contato





Faça sua doação


Copyright © 2005 - 2009 IRPAA.ORG Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada - IRPAA
Avenida das Nações nº 04 - 48905-531 Juazeiro - Bahia, Brasil
Tel.: 0055-74-3611-6481 - Fax.: 0055-74-3611-5385 - E-mail: irpaa@irpaa.org - CNPJ 63.094.346/0001-16
Utilidade Pública Federal, Portaria 1531/06 - DOU 15/09/2006 Utilidade Pública Estadual, Lei nº7429/99
Utilidade Pública Municipal, Lei nº 1,383/94 Registro no CNAS nº R040/2005 - DOU 22/03/2005